quinta-feira, 2 de julho de 2009

Chapeuzinho Vermelho X Fita Verde no cabelo

Queridos internautas, o que iremos apresentar aqui trata-se de uma comparação de semelhanças e diferenças dos textos chapeuzinho vermelho, dos irmãos Grimm e fita verde no cabelo, de Guimarães Rosa.

A estória de Chapeuzinho Vermelho traz personagens variados e com características específicas como a desobediência da própria Chapeuzinho, o heroísmo do lenhador, a esperteza do lobo mau, a inocência da vovozinha. A forma com que o texto é apresentado propõe às crianças usar do mundo imaginário. Já a estória de Fita Verde no cabelo é destacada por personagens reais que vivenciam também situações reais.

A menina é uma criança normal, que, ao receber a ordem de sua mães para levar os doces a casa da vovó, tenta reviver a estória dos irmãos Grimm e acaba se decepcionando pois os lenhadores são trabalhadores, a vovó é uma velhinha doente e à beira da morte e não há nenhum lobo aterrorizador.
Embora existam estas diferenças, também podemos destacar algumas semelhanças, como, a responsabilidade das meninas em levar os doces à casa da vovó, a existência de duas opções do caminho, a chegada à casa da vovó de forma ressabiada.
Cada estória possui seus objetivos específicos. Os Irmãos Grimm, por exemplo, relaciona-se com a questão de romantismo, heroísmo, fantasia, final feliz, apesar das dificuldades; já o texto de Guimarães Rosa trata da realidade. Seu objetivo é conscientizar e relacionar a dor da morte como forma de crescimento e amadurecimento, além de destacar como desfecho da estória a morte da vovó.
É nessa perspectiva de realidade e ficção que proporcionamos aos nossos leitores oportunidades de conhecer outras versões como estas dos Irmãos Grimm e Guimarães Rosa, que além de dar asas à imaginação e à fantasia, mostram um outro lado da realidade.
Vale a pena ler os dois textos, pois mesmo focando os principais personagens como a Chapeuzinho, vovó e lobo mau, os textos acabam surpreendendo o leitor pela forma como são conduzidos, sendo de um lado a fantasia e de outro uma realidade que se torna uma lição de vida.
A partir destes estudos podemos trabalhar estes dois textos em sala de aula da seguinte forma, sugerimos dividir a turma em dois grupos e realizar a leitura, dando a cada grupo a oportunidade de elaborar possíveis finais para as estórias. O professor deve observar os pontos principais que o grupo encontrou e propor aos alunos que falem as diferenças e semelhanças entre os dois textos. Por fim, os alunos poderão dramatizar as duas estórias como uma forma interação com a leitura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário